domingo, 21 de fevereiro de 2010

JOÃO DE MANEZIM, 55 ANOS DE CARNAVAL.

“Eu sinto falta dos antigos carnavais nos clubes de Cajazeiras". Assim falou João de Manezim, uma das figuras mais alegórica do carnaval de Cajazeiras, que neste ano de 2010, completa 55 anos de participação na festa mais popular do calendário cultural e folclórico brasileiro. Nesse mais de meio século de vida dedicada à folia momesca, João recorda muito bem os antigos concursos de batucadas e sua maior alegria, foi quando viu pela primeira vez, por iniciativa do empresário Raimundo Correa Ferreira, um trio elétrico chagar à Cajazeiras para animar o carnaval de rua da cidade. Fundador da mais antiga escola de samba da cidade e do hilariante bloco "o jaraguá" - que ao som de uma charanga, desfilava nos três dias de festas, conduzindo uma espécie de boneco de chita feito a partir de uma queijada de jumento. Ele lamenta o esquecimento e o pouco apoio dos poderes público ao carnaval tradição da cidade. Autor da marchinha "Ei, olhe pra mim, eu sou o João de Manezim", João, além do carnaval, foi dirigente do mais tradicional clube de futebol do Bairro de Capoeiras - o já instinto São Cristóvão Futebol Clube. Na sua rápida carreira política, João de Manezim chegou a se eleger vereador na década de 80, e como bom religioso que era, organizou juntamente com Suplente de Senador Bosco Braga Barreto, uma romaria de Cajazeiras a cidade de Juazeiro do Norte-Ceará. Ainda nos anos 80, o folclórico João, protagonizou uma façanha que marcou a sua vida e também a da cidade, foi ter passado 12 horas - sem parar, rodando numa bicicleta para marcar a inauguração da reabertura e alargamento da Av. Padre José Tomaz - trecho que começava da Praça Coração de Jesus até o Cine Pax.


Nesse espaço pública que o vídeo mostra, nos carnavais
das décadas de 60 e 70, João de Manezim reinava de forma plena
fazendo a sociedade cajazeirense cair na folia nos três dias festas
.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

O BAR DO FUBA, OU "FUBA'S BAR"



Quem não se lembra do antigo "Fuba's Bar". No "Fuba's Bar" tinha de tudo. Tinha pinga com limão, com laranja, rolinha assada e sardinha (coqueiro) na farofa. Tinha até uma sinuca, que todo mundo jogava e também dava "palpites". No "Fuba`s Bar" era assim... Um lugar muito bacana, ornamentados com fotos de Roberto, de Erasmo, Jerry Adriano e Martinha; velhos postos de Tostão, Pelé, Gerson e Jaizinho. Agente ia pra lá esperar o dia passar, tomar aquela "meiota" ao som de Fernando Mendes, The Fevers e José Augusto. E se ainda tivesse tempo, pegar aquele cineminha, seja no Cine Eden, Cine Apolo ou Cine Pax. Não importasse onde fosse, agente chegava lá. Era no bar do "Fuba", que a boemia cajazeirense se encontrava e rolava aquele papo; de política, de mulher à futebol nas noites de quartas-feiras. Era Flamengo e Vasco, Botafogo e Fluminense; Jorge Cury e Waldir Amaral, João Saldanha e Mário Viana, sempre de orelha colada no inseparável "Motorádio". Bons tempos do velho Fuba's, o nosso "Bar dos Penetras", um lugar feliz da vida, onde antigos camaradas nas tardes de sextas-feiras jogavam conversas fora. Era Dedé Bundão, Nenén Labirinto e Célio Vilar. Marcílio lá do Detran e o mecânico Guilherme. Ferrerinha, Gilson de Seu Nô e o filho de Pedro do Rádio. Tinha até o Constantino que virou vereador. Era tanta gente boa nas mesas do "Fuba`s Bar" que até esqueço o nome. Uma eterna confraria, que com seu jeito simples de ser; fez história, fez fuxico, fez lorota; foi legal. Virou a página do tempo e deixou muitas saudades.

Fotos: (preto e branco) site: http://www.defatosefotos.hpg.com.br

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

SEU NÔ, NONATO e WALDEMAR



Início da década de 80. Aqui o jovem jornalista Nonato Guedes - que nessa época já era um dos grandes talentos do rádio cajazeirense. Destacado intelectual da cidade, conhecedor dos problemas politicos da Paraiba e do Brasil, o mesmo, no finalzinho do período repressor, já era gerente da sucursal do jornal "A união" e o âncora principal do jornalismo da "Rádio Alto Piranhas". A foto acima, mostra o mesmo ao lado de Waldemar Matias Rolim, entrevistando o Vereador Aldenor Rodovalho de Alencar - Seu Nô, então Presidente da Câmara dos Vereadores de Cajazeiras. Nonato foi o primeiro profissional do rádio em Cajazeiras a se transferir para João Pessoa e atuar com sucesso na impresa pessoense. Foi editor do jornal "A união", comentarista político da TV Cabo Branco e colunista do Jornal "O norte". Atualmente "Nonato" faz parte do "cast" da Rádio CBN - João Pessoa.

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

LINDEZA PRESERVADA



Coisa linda... /Eu nem posso acreditar/Coisa linda... /Quando o mundo te oferece/e enfim te das tens lugar/... sinal novo sob o sol, vida mais real/Coisa linda... /...pluma tela pétala/Coisa linda... /ter-te agora um dia e sempre, uma alegria pra sempre. Trecho da letra e Música "LINDEZA" de Caetano Veloso e Pedro Aznar

Está de parabéns a consciência que durante longas décadas manteve em pé essa histórica árvore (uma figueira), que compõe o complexo arquitetônico do antigo Colégio Diocesano Padre Rolim. Atitude assim dá mais um pouco de alento para a tão destruída historiografia cajazeirense, já que ao longo do tempo, a cultura da derrubada discriminada de árvores típicas da região - algumas delas já centenárias; como por exemplo: as oiticicas da Praça Mãe Aninha, os juazeiros e as aroeiras do entorno da cidade e as "cajazeiras" - que deu nome a cidade, que praticamente dentro da zona urbana não existe mais. Talvez, a sua conservação, seja um sinal que ainda existem pessoas preocupadas com a preservação da história da cidade. Parabéns o fotógrafo que fez a foto. Imagine só, se você chegasse cansado, suado e não tivesse "ela" aí, "bonitona" para você descansar do calor!