sábado, 25 de setembro de 2010

Mulheres do pote, da lata, mulheres da água.


Os longos períodos de secas na região nordeste, são provocados por um problema climático. Isso todo mundo está careca de saber. Uma situação que cria momentos vexatórios e dificuldades sociais para as populações mais distantes dos grandes centros urbanos.

A falta de água nos municípios do interior sertanejo, torna ainda mais difícil a situação de quem mora nesses lugares e afeta sensivelmente o desenvolvimento da agricultura e a criação de animais, causando danos irreparáveis à economia nordestina, provocando a escassez de recursos financeiros, gerando fome, miséria e desespero ao seu povo.

De cara com essas dificuldades e a espera de soluções, os seus habitantes se viram como pode para tentar sobreviver, como por exemplo, andar léguas e léguas, durante horas e horas sob o sol e um calor forte, para pegar um pouco d'água seja em que lugar for. Às vezes quando encontra um poço com o precioso líquido, o mesmo ou é sujo demais ou está contaminado.

As fotografias acima são um retrato desse problema crucial, onde geralmente as mulheres são as principais vítimas dessa conjuntura social. Como se ver, as fotos mostram "elas" carregando água de um dos açudes - o "Lagoa do Arroz", da região de Cajazeiras. Uma água que certamente, como revela o cenário, é precária, de péssima qualidade e imprópria para o uso doméstico. Uma água que pode trazer graves doenças que poderá afetar a saúde daqueles que vão consumir.

Nenhum comentário: