sexta-feira, 10 de dezembro de 2010


Nos tempos do ouro branco
..................................................................................................................................


Nos tempos do algodão - período farto e sobrepujante da economia regional nordestina, o interior sertanejo assistiu o crescimento assustador de vilas e povoados, que mesmo esquecidos pelo poder público, se transformaram da noite para o dia em progressivas cidades industrializadas - conforme padrões socioeconômicos da época. Espaço de um tempo em que muitos viram surgir também pelo interior do Nordeste, empresas de porte médio de beneficiamento e prensagem do algodão.
A ascensão dessa cultura algodoeira de outrora, veio contribuir para o aparecimento de grandes magnatas do algodão, como foi o caso do Sr. André Gadelha em Souza e o patriarca da família Abrantes em Cajazeiras. Esses senhores - muitos deles coronéis e agropecuaristas fizeram fortunas, esbanjaram poderes, mandaram e desmandaram nas decisões políticas de suas cidades; se elegeram vereadores, prefeitos e até deputados estaduais e federais.
Com tanto poder assim, passaram a receber isenção de impostos do governo federal, e investiram maciçamente em instalações de usinas de descaroçamento e extração do óleo do algodão. Um exemplo disso foi à firma J. Matos e Cia, instalada em Cajazeiras no final da década de 20 - entre 1928 a 1929, pelo coronel Joaquim Matos. A Usina Santa Cecília - como era conhecida, era uma fábrica moderna que chegou a exportar fardos de algodão e seus subprodutos para países importantes como: França, Alemanha, Inglaterra e Dinamarca. O dinheiro europeu chegava a Cajazeiras pela linha do trem que passava quase na calçada da usina, depois era trocado pela moeda brasileira em bancos de Fortaleza.
Os documentários, "O país de são saruê" de Wladimir Carvalho e "O que eu conto do sertão é isso" de Romero Rodrigues, fazem uma abordagem do início da industrialização, progresso e queda da comercialização do algodão na Paraíba.

Hoje, onde era a Usina Stª Cecília é uma unidade do Atacadão Rio do Peixe.

Antiga Usina de Algodão da Firma Anderson Cleyton e Cia Ltda 

Outro ângulo da antiga Usina Stª Cecília é uma unidade do Atacadão Rio do Peixe. 





Nenhum comentário: