segunda-feira, 23 de setembro de 2013


MEMÓRIA DO TEATRO CAJAZEIRENSE
(Um Mulher para dois Maridos)
...................................................................................................
Foto do elenco da comédia “Um Mulher para dois Maridos”. A peça foi dirigida por Tarcísio Pereira. Na imagem, podemos ver o diretor Tarcísio Pereira (de camisa branca no centro); Jocélio Amaro (no canto esquerdo da foto); Fernando Palitot (sem camisa ao lato do diretor) e Soia Lyra junto com Gutemberg Cardoso (em baixo, agachados no meio da imagem). Segundo Tarcísio Pereira, todas as quintas-feiras ele pegava o ônibus de João Pessoa e ia para cajazeiras ensaiar com o elenco. A comédia foi montada em 1991 e segundo o seu diretor, os atores comia banana durante todo o espetáculo.

foto: do acervo de Tarcísio Pereira


terça-feira, 17 de setembro de 2013



O que há de coincidência nas fotos acima.
.................................................................................................................................

As duas registram nas décadas de 70 e 80, a persistente luta dos nossos atores amadores, junto ao Governo do Estado e Universidade Federal da Paraíba (UFPB), pela construção do Teatro Íracles Pires – Teatro Ica.

A primeira, nos anos 70, marca a exaustiva dedicação do Grupo de Teatro Amador de Cajazeiras (GRUTAC), que através dos constantes apelos de suas principais lideranças, Ubiratan Assis, Waliomar Rolim e Antônio Carlos Vilar, que empunharam a bandeira desse levante, em favor da edificação da nossa casa de espetáculo. A foto mostra o Grutac, em 1975, entregando ao então Governador do Estado  Ivan Bichara Sobreira, o pré-projeto e maquete do hoje Teatro Ica.

A segunda, nos anos 80, expõe a continuação dessa luta, abraçada pela classe teatral dessa época; justificada pela existência de mais de sete grupos de teatro na cidade; ascensão do Grupo Terra e pela representativa Associação de Teatro Amado de Cajazeiras (ATAC), que depois de vários encontros com o Governador Wilson Leite Braga, viu desse, o sinal verde para a construção do teatro. 

A foto de 1984 mostra a direção da ATAC com o Reitor da UFPB José Jackson, no Colégio Diocesano Padre Rolim. O encontro com José Jackson foi para cobrar os equipamentos de som, luz e mobiliários do teatro, já que a UFPB comprometera com o governo estadual, doar esses equipamentos ao teatro. Na foto registrada a quase 30 anos atrás, ver-se respectivamente os dirigentes da ATAC: Cleudimar Ferreira-Presidente e Nanego Lira-Secretário. 



Legenda da foto-1
Lado direito da foto, o Governador Ivan Bichara, depois, Antonio Calos Vilar,
Waliomar Rolim (centro), Ubiratan Assis (lado esquerdo da foto) e Pepé (no alto da foto)    

Legenda da foto-2
No meio, o Reitor José Jackson. 
Ao seu lado esquerdo: Nanego (sentado), Zefa Halley e Lincon (em pé)
Lado direito: Cleudimar Ferreira e Paula. No alto, de camisa listrada, José Antônio 

      

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Memoria do Teatro Amador Cajazeirense




MEMÓRIA DO TEATRO AMADOR CAJAZEIRENSE
(GTE - Grupo Teatral Esperança)
.....................................................................................................................
Foto do elenco do Grupo Teatral Esperança de Cajazeiras. A formação do grupo de teatro de amadores da zona sul da cidade, ocorreu em 1985, no Bairro da Esperança e era dirigido por Francisco Amaral.

foto: do acervo de Chico Amaral





Foto revela passagem do Cônego Luiz Gualberto pela cidade de Pombal

Foto do Cônego Luiz Gualberto observando o desfile das alunas

A imagem mostra o Padre Luiz Gualberto de Andrade nos anos 60, instruindo em um desfile cívico, um pelotão de alunas do Colégio Diocesano de Pombal, após ter assumiu a direção do educandário no lugar do Monsenhor Vicente Freitas. Nesse período o colégio funcionava em um prédio ao lado da Cadeia Pública, próximo a Igreja do Rosário. 

Chamado de “educador do Sertão”, o Cônego Luiz Gualberto ao chegar a cidade de Pombal para assumir a direção do colégio, não mediu esforços para dar início a construção da unidade educacional diocesana da cidade. Em 1969, o Cônego Gualberto deixou a cidade em virtude de sua indicação para a direção da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Cajazeiras, fundada em 1970. 

Foi através de sua luta pela implantação de uma unidade de ensino superior federal no sertão, que a Faculdade de Filosofia Ciências e letras (FAFIC), se tornou em 1979, no primeiro Campus da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) do sertão paraibano, sendo o religioso, o primeiro diretor do novo campus de ensino superior de Cajazeiras. 

O Cônego Gualberto nasceu no dia 14 de outubro de 1921. Suas origens são do antigo Distrito de Santarém, na época pertencente a Cidade de Uiraúna. Hoje, o antigo Distrito de Santarém - que depois virou cidade, é a atual cidade de Joca Claudino. Se ainda tivesse vivo, o Cônego Gualberto estaria completando 92 de idade.
O Cônego Gualberto e autoridades da cidade de Pombal, em solenidade
que marcou a saída do Monsenhor Vicente Freitas e sua chegada a
cidade para assumir a direção do Colégio Diocesano




fonte: (foto) Verneck Abrantes