terça-feira, 17 de junho de 2014

As pirogravuras de Marcílio Ferreira



         Cajazeiras sempre gerou bons artesãos. Nos anos 80 o destaque principal neste segmento, foi o trabalho de Dona Alaíde Freitas, que através do seu empenho e dedicação como tratava este ofício, foi a nossa representante nas principais feiras de artesanatos do Estado. Um legado conquistado que contribuiu muito para a sua indicação como coordenadora desta pasta, no antigo e extinto Nec/UFPB. 

   Nos dias de hoje a cidade ver crescer um grande número de artesãos espalhados pelos bairros e comunidades periféricas. Um desses artesãos é Marcílio Ferreira. Marcílio aprendeu a gostar do desenho. E com o desenho, desenvolveu a técnica da arte da pirogravura. A pirogravura é uma expressão antiga da arte que consiste em desenhar com um pirogravo – objeto pontiagudo incandescente de chama fina, em couros ou em madeiras. 

  De perfil humilde e simples, Marcílio foi fazendo suas pirogravuras e com elas, foi conquistando seu espaço e reconhecimento, crescendo e expondo o seu talento como artista e artesão. E assim foi divulgando a sua arte por vários Estados e feiras desse tipo de expressão do artesanato, mostrando a todos que a cultura de Cajazeiras não vive somente da música, das artes cênicas e de outras habilidades artísticas, mas também do seu artesanato popular, através de mãos inteligentes e criativas, como as de Marcílio Ferreira.


Vaja as imagens das pirogravuras de Marcílio:
..................................................................................................................................










Nenhum comentário: