quinta-feira, 17 de novembro de 2016

As duas torres de Cajazeiras




Ainda há em Cajazeiras, vestígios de antigas construções, que vem resistindo ao tempo, em meios aos escombros de muitas que foram esquecidas ou modificadas para satisfazer os caprichos da modernidade. Um exemplo dessa pertinácia são as duas torres construídas para abrigar as caixas d’água para a indústria do Major Galdino Pires Ferreira e para abastecer o que seria o Hospital do filho do Coronal Zuca Peba, ambas consideradas pelo historiador José Antônio de Albuquerque, como duas relíquias da arquitetura cajazeirense.

A primeira foi construída pelo Major Galdino Pires, em um terreno vizinho a sua residência, com finalidade de levar água até a sua fábrica que situava na Praça José Marques. A segunda, que está cravada nos fundos do antigo Hotel Oriente, foi edificada pelo Coronel Peba, para abastecer o que seria um hospital para quando o seu filho Zuca Peba, voltasse com um diploma de médico do Rio de Janeiro, o colocasse em funcionamento. As duas torres apresentam traços da arquitetura românica, pelas características de solidez pesada de suas estruturas e são consideradas na visão do historiador como duas pérolas que simbolizam o poder econômico que os seus construtores eram detentores.




Nenhum comentário: